Brasileiros que estavam no Japão começam a chegar a São Paulo

Com o serviço de telefonia interrompido, brasileiros usaram internet para falar com a família do outro lado do mundo

São Paulo – Começaram a chegar hoje (13), em São Paulo, brasileiros que estavam no Japão no momento em que aconteceu o terremoto seguido de um tsunami que devastou diversas províncias do país. Eles desembarcaram no Aeroporto Internacional de Guarulhos e demonstraram alívio por estar no Brasil.

Emiko Jo, 52 anos, deixou parte da família no Japão e retornou ao Brasil. Ela contou que estava em Nagoia, onde o terremoto não foi tão forte. Sua volta para o Brasil já estava prevista e ela disse estar aliviada, embora esteja preocupada com os filhos que ficaram no país.

“Ao ver tudo aquilo na televisão, pensei que era o fim para nós que estávamos lá. Pela proporção do terremoto, daria para limpar o Japão, faltou pouca coisa. Realmente é uma tristeza para todos os japoneses e brasileiros que lá estão”, disse Emiko.

O professor universitário Ricardo Shirota, 50 anos, passou 11 dias no Japão a trabalho. No momento do terremoto, ele estava em um museu. Shirota contou que correu para a rua, quando viu que tudo estava tremendo. Ele disse que andou horas para chegar aonde queria. Segundo o professor, o pânico fez com que todos quisessem voltar para casa ao mesmo tempo, o que provocou congestionamentos e dificuldades de locomoção.

“Os trens pararam na sexta-feira. Só começaram a funcionar de novo no sábado”, lembrou Shirota. Com o serviço de telefonia interrompido, ele procurou um computador para enviar um e-mail à família para dizer que estava tudo bem.