Brasil expressa pesar pela morte de presidente da Guiné-Bissau

País manifestou suas condolências tanto à família do presidente, como ao governo e ao povo da Guiné-Bissau

Brasília .- O governo Federal expressou seu ‘profundo pesar’ e suas ‘sinceras condolências’ pela morte do presidente da Guiné-Bissau, Malam Bacai Sanha, em um hospital de Paris por causas ainda não esclarecidas.

‘O governo brasileiro recebeu com profundo pesar a notícia da morte nesta manhã do presidente da República da Guiné-Bissau’, afirma um comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

Assim como Guiné-Bissau, o Brasil faz parte da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

No texto, o Brasil manifestou também suas condolências tanto à família do presidente, como ao governo e ao povo da Guiné-Bissau e transmitiu sua ‘solidariedade e disposição em dar continuidade aos esforços de cooperação em prol da consolidação da paz’ no país africano.

Malam Bacai Sahna, de 64 anos, foi eleito presidente da Guiné-Bissau em 2009, em substituição de João Bernardo Vieira, assassinado em 2008 em um golpe de Estado.

O líder era considerado uma das figuras que dedicou maiores esforços para trazer estabilidade a esse país africano.

Com cerca de 1,5 milhões de habitantes, Guiné-Bissau sofreu diversas turbulências político-militares desde sua independência de Portugal em 1974.