Bolsonaro entra com pedido para impeachment

O deputado federal apresentou um pedido de impeachment de Dilma, argumentando que ela é omissa no combate à corrupção

Brasília – O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) apresentou na quinta-feira um pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, argumentando que ela é omissa no combate à corrupção, em meio a protestos que questionam medidas tomadas pelo governo e outras manifestações programadas para domingo contra a sua gestão.

“Mais que despreparo, mostra-se evidente a omissão da denunciada ao deixar de adotar medidas preventivas e repressivas para combater o câncer da corrupção do seu governo, mantendo, perto de si e em funções de alta relevância da administração federal, pessoas com fortes indícios de comprometimento ético e desvios de conduta”, diz um trecho do pedido.

A iniciativa do deputado acontece a dois dias de protestos convocados contra o governo e que devem também apoiar movimentos pró-impeachment de Dilma. Nos últimos dias, aliados e integrantes do governo têm atacado as manifestações pró-impeachment e dito que elas representam um terceiro turno eleitoral. Na quinta-feira, o ministro das Relações Institucionais, Pepe Vargas, disse que os protestos que pedem a saída da presidente “cheiram a golpe”.

Nesta sexta-feira, o vice-presidente da República, Michel Temer, disse, ao ser questionado sobre as manifestações pró-impeachment, que esse ato é “inviável”.

“A história do impeachment eu nem falo, porque é uma coisa ao meu modo de ver absolutamente inviável, impensável. Isto é uma quebra da institucionalidade que não é útil para o país”, afirmou ele, após participar de um evento em Belo Horizonte (MG).