Corpos de vítimas de tragédia desembarcam em Chapecó com honras

Os 50 caixões foram recebidos com honras militares e salvas de tiros por parte dos soldados

Chapecó – Os caixões contendo os 50 corpos dos jogadores, dirigentes e membros da comissão técnica da Chapecoense, mortos em um acidente de avião na Colômbia, foram desembarcados dos aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) no aeroporto de Chapecó com honras fúnebres neste sábado.

Os 50 caixões, cobertos com uma bandeira branca com o escudo verde do clube, foram recebidos no aeroporto Serafim Enoss Bertaso de Chapecó, com honras militares e salvas de tiros por parte dos soldados.

Os caixões foram desembarcados das aeronaves por membros da FAB, que formaram na pista do aeroporto um corredor em honra às vítimas do fatal acidente no qual morreram 71 pessoas, entre elas a maioria jogadores do clube.

O primeiro caixão a descer do avião Hércules C-130 foi o do atacante Thiaguinho e foi recebido pelo presidente do Brasil, Michel Temer, que prestou a primeiro homenagem às vítimas.

A intensa chuva marcou a chegada dos ataúdes, que foram carregados por seis militares cada um, enquanto os familiares das vítimas esperavam desolados a chegada dos corpos.

No estádio Arena Condá, centenas de pessoas seguiam a chegada dos caixões através de telões e choravam a perda dos jogadores do clube.

Procedentes de Medellín, os primeiros caixões chegaram às 9h30 local em um avião Hércules C-130 da FAB e 15 minutos depois aterrissou a segunda aeronave, após fazer uma escala técnica em Manaus.

Após as honras no aeroporto, começará o cortejo fúnebre até o estádio Arena Condá, onde os corpos dos jogadores e membros do clube serão velados por cerca de 100 mil pessoas, segundo cálculos do clube.

Desde a primeira hora da manhã, centenas de torcedores faziam fila na entrada do estádio para poder dar seu último adeus a seus ídolos.

Os jogadores da Chapecoense viajavam para Medellín para enfrentar o Atlético Nacional na partida de ida da final da Copa Sul-Americana, um “sonho” que acabou com o trágico acidente de avião.

Os brasileiros mortos são 19 jogadores da Chapecoense, 25 dirigentes, comissão técnica e convidados do clube e 20 jornalistas que cobririam a partida.