Atos pelo Brasil; Temer não concorre…

Atos pelo Brasil

Manifestantes a favor e contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff voltaram às ruas neste domingo em pelo menos 50 cidades. Em São Paulo, a Frente Popular Sem Medo reuniu, segundo os organizadores, 60.000 pessoas para pedir a saída do presidente interino Michel Temer. O ato foi do Largo da Batata até perto da casa de Temer, no Alto de Pinheiros. Manifestantes pró-impeachment fizeram ato na Avenida Paulista.

Temer não concorre

O presidente interino Michel Temer voltou a afirmar que não será candidato em 2018. A negativa foi uma resposta a uma entrevista do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ao jornal O Estado de S. Paulo, em que diz que Temer deveria concorrer. O presidente interino foi rápido ao negar a possibilidade para acalmar a base no Congresso, numa semana que marca a volta dos trabalhos. Partidos como o PSDB consideram a ausência de Temer em 2018 como primordial para apoiar seu governo.

O PT isolado

Em meio ao processo de impeachment, o PT deve lançar candidatos em 20 capitais, e em metade delas terá chapa pura, informa o jornal Folha de S. Paulo. O crescente isolamento do partido é causado por uma combinação de fatores: pressão da militância, rompimento com partidos que compunham a base, rejeição crescente de antigos parceiros a se aliar ao PT.

Governo fiscaliza

O governo federal deverá ser o responsável pela fiscalização dos jogos de azar no país, segundo relatório do senador Fernando Bezerra Coelho, que será apresentado na quinta-feira. O objetivo é reduzir as desconfianças em torno da polêmica proposta de proposta de regularizar bingos e cassinos pelo país. Seu principal defensor é o senador Renan Calheiros. O texto inicial estabelecia que a fiscalização ficaria sob responsabilidade dos estados.

Hillary acusa Rússia

A candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton, acusou os serviços de espionagem russos de invadirem computadores do comitê democrata, ampliando uma polêmica iniciada na semana passada. Hillary ainda disse que seu rival, o republicano Donald Trump, apoia o governo do presidente russo Vladimir Putin. Algumas das mensagens vazadas na última semana revelaram que os democratas trabalharam para favorecer Hillary em detrimento do candidato derrotado Bernie Sanders.

Repressão turca aumenta

A Turquia destituiu neste domingo mais 1.389 membros das Forças Armadas, em mais um capítulo da repressão promovida pelo presidente Recep Tayyip Erdogan. Mais de 3.000 militares já foram expulsos desde o frustrado golpe militar do dia 15 de julho. No total, o governo já demitiu 70.000 funcionários públicos, 3.000 membros do judiciário e fechou 131 veículos de comunicação.