Dólar R$ 3,27 -0,54%
Euro R$ 3,65 0,07%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,36% 64.085 pts
Pontos 64.085
Variação 1,36%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -6,09% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 17:20 FONTE

As promessas dos candidatos para 4 problemas de São Paulo

Não escolheu seu candidato ainda? Então, veja as principais propostas dos prefeituráveis em São Paulo

São Paulo — O resultado do primeiro turno da eleição em São Paulo ainda permanece incerto. E a única certeza por ora é que tudo pode acontecer até que o último voto seja contado na capital paulistana.

Para ajudar quem ainda não definiu o seu candidato, elencamos as principais propostas dos prefeituráveis com mais de 5 pontos percentuais nas pesquisas de intenção de voto. Confira:

MOBILIDADE URBANA

Luiza Erundina (PSOL)

Uma das principais propostas da candidata para o transporte é a implantação progressiva do passe livre. “Vamos começar implantando aos finais de semana, aos domingos. E também dentro dos bairros, ou seja, dentro dos bairros ter sempre tarifa zero”, afirmou em entrevista a EXAME.com. A meta, segundo ela, é implantar a tarifa zero em toda cidade até o final do governo. Além disso, ela afirma que irá priorizar o fluxo dos corredores de ônibus por meio de novas tecnologias.

Fernando Haddad (PT)

O prefeito pretende expandir as ciclovias e as faixas exclusivas de ônibus. Ele deve manter a velocidade nas marginais e fazer melhorias nas calçadas para “priorizar a mobilidade a pé”. Ele afirma que vai continuar o processo de regulação dos serviços do aplicativo de caronas Uber. “O que falta fazer: regular o tamanho da frota, para que o Uber não faça um dumping que amanhã venha a representar um monopólio na cidade”, disse em entrevista a EXAME.com.

Marta Suplicy (PMDB)

A candidata peemedebista promete implantar melhorias nos corredores de ônibus, facilitar a recarga do bilhete único e racionalizar linhas. Ela também promete manter o Uber, mas, como contrapartida, afirma que irá retirar os impostos dos taxistas para tornar as tarifas mais competivas. Outra proposta é realizar consultas públicas e estudos técnicos para definir novas rotas de ciclovias segundo “o trajeto definido pelos próprios usuários”.

Celso Russomanno (PRB)

Sobre o Uber, o candidato afirmou em  e-mail a EXAME.com que irá “manter e melhorar o serviço. A partir de uma regulamentação mais justa, vamos garantir direitos aos motoristas e respeitar a livre concorrência”. Ele afirma ainda que pretende revisar a redução de velocidade nas vias da cidade. “Nem sempre a redução de velocidade é sinônimo de segurança”, disse. Ele também promete ampliar as ciclovias e faixas exclusivas pela cidade.

João Doria Jr (PSDB)

O candidato do PSDB promete alterar os limites de velocidades das marginais para 90 km/h e 70 km/h, assim como corrigir falhas nas ciclovias e manter aquelas que oferecem uma boa mobilidade para os ciclistas. Além disso, ele diz que vai ampliar as faixas exclusivas de ônibus e implantar uma frota com ônibus articulados e biarticulados, para que um maior número de pessoas seja transportado.


SAÚDE


Luiza Erundina (PSOL)

Em seu programa de governo, a candidata do PSOL promete descentralizar a gestão da saúde para dar autonomia para as subprefeituras. Além disso, ela promete criar um regime de progressão na carreira para os profissionais de saúde. “Nós vamos expandir o programa de saúde da família e fortalecer o sistema básico de saúde”, disse em entrevista a EXAME.com.

Fernando HADDAD (PT)

“O SUS de São Paulo se completa com hospitais-dia e UPA. Já entreguei três UPAs. Tenho 12 em obras. Tenho 21 hospitais-dia fixos entregues e 12 móveis. A nossa ideia é converter os móveis em fixos, assim nós teríamos, no mínimo, um hospital-dia por subprefeitura e as 15 UPAS que completam o parque de prontos-socorros na cidade”, afirmou para EXAME.com.

Marta Suplicy (PMDB)

Marta propõe, em seu programa de governo, uma “revolução na saúde” com a informatização do sistema e criação de uma coordenadoria de fiscalização. Ela também promete ampliar em 50% o programa da Saúde da Família, implementar um terceiro turno de atendimento e consultas durante os finais de semana. A peemedebista também diz que irá contratar 2 mil médicos.

Celso Russomanno (PRB)

O candidato promete “fortalecer e melhorar o sistema de atenção básica de saúde do município”, reformar as Unidades Básicas de Saúde (UBS) já existentes e concluir outras 22, finalizar a construção de 13 unidades de pronto-atendimento (UPAs). Ele pretende ainda ampliar o número de médicos na cidade e focar na “informatização da saúde”.

João Doria Jr. (PSDB)

A principal promessa do tucano é implantar o programa Corujão da Saúde, que prevê reduzir o tempo de espera de exames no sistema público de saúde por meio de parcerias com hospitais privados que irão oferecer exames agendados para a população entre 20h e 8h da manhã. A ideia dela é reduzir a fila de 100 mil pessoas em um ano. Ele promete também contratar 800 médicos para atuar nas periferias e ampliar as unidades básicas de saúde.

EDUCAÇÃO


Luiza Erundina (PSOL)

Erundina promete zerar o déficit de vagas nas creches até o fim do governo e congelar os contratos com a iniciativa privada. Segundo ela, a gestão da educação infantil será feita pela prefeitura. Ela promete ainda políticas de valorização de professores e pretende erradicar o analfabetismo de pessoas de até 40 anos na cidade por meio da implantação de mais salas de educação de jovens e adultos.

Fernando HADDAD (PT)

Sobre o déficit de vagas em creches, Haddad promete manter o mesmo ritmo de abertura de unidades para crianças de 0 a 3 anos. “Eu fui o prefeito que mais abriu creches na história da cidade. Eu abri duas por semana. Um mandato tem 408 semanas, eu já abri 410 creches. Se eu continuar nesse ritmo, em dois anos a gente elimina um problema”, afirmou para EXAME.com. Ele promete ainda ampliar a oferta de educação integral na cidade e “valorizar os CEUs como um pólo de articulação e de acesso às políticas públicas nos bairros”.

Marta Suplicy (PMDB)

A peemedebista promete disponibilizar mais vagas na rede de ensino infantil, principalmente, por meio de convênios com a iniciativa privada. Ela afirma que irá ampliar a participação dos professores no processo de tomada de decisão relacionados com a área. A meta é criar 50 mil vagas em creches e terminar oito CEUs (Centros Educacionais Unificados), cuja construção começou na gestão Haddad.

Celso Russomanno (PRB)

Russomanno pretende resolver o déficit de vagas nas creches paulistanas “por meio da construção e ampliação da infraestrutura”. A promessa do candidato é garantir vagas para todas as crianças de 4 a 5 anos na rede. Ele também promete implantar progressivamente a educação integral nessa faixa de ensino e reduzir o número de alunos por classe.

João Doria Jr. (PSDB)

O candidato pretende ampliar as concessões com a iniciativa privada para as creches e instalar unidades em terminais de ônibus, para facilitar o acesso dos pais. Ele promete também creches com horário estendido e classes de até 20 alunos. Além disso, ele afirma que irá ampliar o acesso à educação integral.

FINANÇAS


Luiza Erundina (PSOL)

Sobre a dívida da cidade, Erundina promete ir ao Supremo Tribunal Federal para mudar a maneira como os juros serão cobrados. “Nós vamos ao STF para conseguir que o pagamento de juros seja sobre juros simples”, disse. Ela promete também uma auditoria da dívida pública. “Vamos pagar aquilo que é devido e não por aquilo que é abuso”, afirmou.

Fernando Haddad (PT)

Um dos principais legados de Haddad para a cidade foi a renegociação da dívida pública. Em seu programa de governo, ele promete fazer a economia da cidade crescer “uma década em quatro anos” por meio de concessões (como no caso da Arena Anhembi) e Parcerias Público Privadas (PPP).

Marta Suplicy (PMDB)

A candidata não respondeu ao pedido de entrevista de EXAME.com e seu programa de governo não faz menção à dívida da cidade. Entre suas propostas para incentivar o empreendedorismo na cidade, a peemedebista propõe a criação das Casas do Empreendedor, espaços de trabalho compartilhado e com cursos. Ela sugere também a criação do Circuito das Compras, para fomentar o turismo de compras em regiões específicas da cidade.

Celso Russomanno (PRB)

Em entrevista por e-mail a EXAME.com, o candidato afirmou que a dívida da cidade deve ser renegociada e que o aumento do caixa da prefeitura depende da geração de emprego e renda. “Vamos estimular o empreendedorismo, no fortalecimento do turismo e na política tributária atraente para quem quer ampliar ou abrir um novo negócio. Enfrentar a crise depende também da capacidade da máquina pública em economizar, aumentando a eficiência dos serviços públicos”, disse.

João Doria Jr. (PSDB)

Sobre a dívida da cidade, Doria afirma que pretende renegociá-la com os governos federal e estadual. “É possível também melhorar a condição fiscal recuperando crédito da prefeitura. A prefeitura tem mais de 90 bilhões de créditos a receber. Entendo que 10% desse volume possam ser recuperados: são 9 bilhões de reais”, afirma. Ele promete também privatizar o Autódromo de Interlagos e o Anhembi.

Veja também: 

Erundina: Problema do PT foi governar com uma base de A a Z

“São Paulo era terra de ninguém”, diz Haddad sobre corrupção

Quero seguir o exemplo de Michael Bloomberg em SP, diz Doria