Após Câmara, bancada do PSDB do Senado discute saída do governo

Decisão de saída da base aliada de Temer poderá ser tomada caso venham a público provas concretas contra o presidente

Brasília – A bancada do PSDB do Senado está reunida e discute a possibilidade de desembarcar do governo de Michel Temer, acusado de dar aval a executivo da JBS para comprar silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. A medida poderá ser tomada caso venham a público provas concretas contra Temer.

Conforme o Broadcast (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado) informou mais cedo, a bancada da sigla na Câmara também discute, em uma outra reunião, a eventual entrega de cargos ao governo.

Apesar de circular o nome de Carlos Sampaio (PSDB-SP) como possível substituto do senador Aécio Neves (PSDB-MG) na presidência do partido, integrantes da cúpula da legenda no Senado defendem que a cadeira seja ocupada pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).

O tucano, próximo de Aécio, atualmente é vice-presidente da sigla e já ocupou o comando do partido.

Veja também