Alerj rejeita limite ao subsídio de Bilhete Único

Deputados rejeitaram o fim do subsídio à passagem, que tinha sido proposta pelo governo do Estado para conter gastos

Rio – A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) retirou de pauta o projeto de lei que limitaria o subsídio do Bilhete Único estadual a R$ 150 por mês.

A medida fazia parte do pacote de austeridade enviado pelo governo do Rio no início do mês e iria a votação na tarde desta quarta-feira. Foi o décimo projeto do pacote a ser rejeitado pelos deputados estaduais.

Segundo a assessoria de imprensa da Alerj, os parlamentares avaliaram que a economia seria pouca diante do custo social. Nas contas do governo fluminense, as mudanças no Bilhete Único produziria economia de R$ 258 milhões ao ano aos cofres públicos.

Desde o anúncio do pacote de austeridade, sindicatos e associações de servidores públicos estaduais têm organizado protestos em frente à sede da Alerj, no Centro do Rio.

Na terça-feira, 6, início das votações, a manifestação resultou no maior confronto entre policiais e manifestantes, levando uma batalha campal a vários quarteirões do Centro, ao longo de toda a tarde.

Ao longo da tramitação das propostas do pacote na Alerj, a dificuldade em aprovar as medidas vinha ficando cada vez mais clara.