Alckmin “elege” prefeitos das principais cidades

Em Campinas, o atual prefeito, Jonas Donizete (PSB), foi reeleito no primeiro turno com 65,43% dos votos válidos

Sorocaba – Além da vitória de João Dória no primeiro turno na capital, candidatos apoiados pelo governador Geraldo Alckmin obtiveram bons resultados nas principais cidades do interior paulista. 

Em Campinas, o atual prefeito, Jonas Donizete (PSB), foi reeleito no primeiro turno com 65,43% dos votos válidos e teve o apoio do PSDB. O candidato do PT, Márcio Pochman, obteve 15,04% dos votos e terminou em terceiro lugar.

O PSDB de Alckmin ainda recuperou a prefeitura de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, com a vitória no primeiro turno de Felício Ramuth, com 63,27% dos votos válidos.

O atual prefeito e candidato pelo PT, Carlinhos de Almeida, teve 20,71% dos votos e não conseguiu provocar o segundo turno, mesmo com o apoio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Com o resultado, o PSDB recupera a prefeitura que havia perdido para o PT há quatro anos, depois de duas gestões tucanas seguidas, com Eduardo Cury.

Em Ribeirão Preto, o ex-secretário do governo Alckmin, deputado federal Duarte Nogueira (PSDB), largou na frente para a disputa do segundo turno com 39,86% dos votos. Seu adversário será Ricardo Silva (PDT), que teve 27,86%.

O governador também apoiou a reeleição do prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), em Santos. O tucano venceu no primeiro turno com 77,74%. Em segundo lugar ficou Carina Vitral, do PcdoB em aliança com o PT, que teve 6,61% da votação válida.

Outra vitória com ampla margem foi registrada em Piracicaba, onde Barjas Negri teve 70,31% dos votos válidos.

Ele já foi prefeito de Piracicaba por dois mandatos, de 2005 a 2008 e de 2009 a 2012 e atuou como ministro da Saúde no governo Fernando Henrique Cardoso.

Derrota

Em Sorocaba, o candidato do DEM, José Crespo, apoiado pelo PMDB, vai disputar o segundo turno com o candidato do PSOL, Raul Marcelo.

O vereador Crespo teve 45,18% dos votos válidos e está em vantagem na disputa pelo segundo turno. Raul Marcelo teve 25% dos votos. Ele tem como vice Gilberto Franca, um dos fundadores do PSOL.

A votação marcou o fim de uma hegemonia de 20 anos do PSDB na cidade.

O candidato do partido, João Leandro, teve 13,47% dos votos e ficou na terceira colocação. O fim da era tucana acontece apesar do apoio do governador Geraldo Alckmin (PSDB) à candidatura de Leandro. O governador passou por Sorocaba na reta final da campanha.

Contrariando as últimas pesquisas, que ainda indicavam segundo turno, o candidato do PMDB, Edinho Araújo, conquistou a prefeitura de São José do Rio Preto, neste domingo, com 52,26% dos votos válidos.

O candidato do PSB, deputado estadual Orlando Bolçone, teve 32,20% e não conseguiu levar a disputa para o segundo turno. O petista João Paulo Rillo ficou em terceiro lugar com 10,41%.

Disputas em aberto

Em Osasco, o candidato do PTN, vereador Rogério Lins, teve 39,46% e vai disputar o segundo turno com o atual prefeito Jorge Lapas, do PHS, que é apoiado pelo PT e recebeu 37,9%. No caso, Lins foi beneficiado pelo indeferimento da candidatura de Celso Giglio, do PSDB, pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Em Jundiaí, também haverá eleição dia 30, após Luiz Fernando Machado (PSDB) liderar a votação de domingo, 2, com 47,02%. Em segundo lugar ficou Pedro Bigardi (PSD), que tenta a reeleição, com 26,69%.

Em Bauru, no noroeste do Estado de São Paulo, o candidato do PSD e ex-secretário municipal do Meio Ambiente Clodoaldo Gazzetta irá disputar o segundo turno com Raul Gonçalves (PV).

Eles tiveram no primeiro turno 45,53% (78.349 votos) e 30,61% (52.668 votos), respectivamente. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.