Agentes penitenciários do Rio entram em greve a partir de terça

Os 4.500 agentes, responsáveis por vigiar os 57 mil detentos que estão nas 52 unidades prisionais do estado, dizem estar há meses sem receber salários

Rio de Janeiro – Os 4.500 agentes penitenciários responsáveis por vigiar os 57 mil detentos que estão nas 52 unidades prisionais do Rio de Janeiro vão entrar em greve a partir da 0h desta terça-feira, 17.

A paralisação por tempo indeterminado foi decidida durante assembleia realizada nesta segunda-feira, 16, em um clube de Bangu, na zona oeste.

Segundo Gutemberg de Oliveira, presidente do sindicato da categoria, a partir da 0h desta terça serão mantidos apenas os serviços essenciais, como alimentação e tratamentos de saúde.

As visitas estarão suspensas e nenhum preso será conduzido a audiências judiciais. Os agentes também não vão receber pessoas presas pela Polícia Civil.

“A gente não recebe salários nem tem condições mínimas de trabalho. Vivemos o tempo todo sob risco, em situação cada vez mais precária”, diz Oliveira.

Uma nova assembleia da categoria está marcada para a próxima segunda-feira – a paralisação vai perdurar por pelo menos sete dias, portanto.