Aeroporto de Fortaleza terá terminal provisório

Com obras no terminal de passageiros atrasadas, aeroporto foi classificado por ministro da SAC como o grande problema a ser resolvido pelo governo até o mundial

Rio – O aeroporto de Fortaleza terá um terminal provisório para atender a demanda de passageiros durante a Copa do Mundo, confirmou nesta sexta-feira, 21, o ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Moreira Franco.

“É um Módulo Operacional Provisório (MOP), mas se você quiser chamar de ‘puxadinho’, chame”, disse Moreira ao ser questionado por jornalistas durante visita ao Aeroporto do Galeão, no Rio.

Com obras no terminal de passageiros atrasadas – com índice de apenas 25% de conclusão – o aeroporto de Fortaleza foi classificado pelo ministro como “o grande problema” a ser resolvido pelo governo até o mundial em aeroportos das cidades-sede.

O ministro também citou o Aeroporto Marechal Rondon, em Cuiabá. Na próxima segunda-feira ele fará uma nova visita ao aeroporto.

No fim de janeiro, Moreira Franco criticou os sucessivos atrasos de cronograma na reforma e ampliação do aeroporto, que chegou a ser considerado em uma pesquisa da SAC como o pior dos 15 que atenderão o fluxo de passageiros durante a Copa do Mundo.

Indagado se esperava encontrar avanços na semana que vem, Moreira foi sarcástico: “Sou devoto de São Tomé. As coisas da Infraero tenho que ver para crer”, disse.

O presidente da Infraero, Gustavo do Vale, disse que não há previsão de um “plano B”, como um módulo provisório, para Cuiabá. Segundo ele os dois terminais e módulos definitivos ficarão prontos a tempo. “Do ponto de vista das obras, sem dúvida, o aeroporto de Fortaleza é o que mais preocupa”, disse.

Vale afirmou que o Módulo Operacional Provisório de Fortaleza terá capacidade para atender 2 milhões de passageiros por ano e um custo de R$ 1,680 milhão.

Já as obras do Galeão, iniciadas em 2008, devem superar os R$ 800 milhões. Desde o fim de 2013 o ministro Moreira Franco iniciou uma série de inspeções aos aeroportos da Copa.

Essa é a quarta vez que o ministro vem ao Rio desde dezembro, sempre às sextas-feiras. Na semana passada ele esteve no Aeroporto Santos Dumont, no centro da capital fluminense.