Aécio recebeu R$ 60 milhões de Joesley em 2014, diz jornal

Aécio Neves teria recebido 60 milhões de reais em propinas de Joesley Batista. Intuito era comprar apoio de partidos na disputa com Dilma Rousseff

São Paulo – A delação de Joesley Batista, dono da JBS, conta com mais trechos que atingem o senador Aécio Neves (PSDB-MG). O empresário teria afirmado que o ex-presidente nacional do PSDB teria recebido 60 milhões de reais em 2014, afirma o jornal O Globo. O pagamento teria sido feito por meio da emissão de notas fiscais frias a diversas empresas, de acordo com o jornal.

O veículo, que foi o primeiro a descobrir sobre o áudio com implicações diretas ao presidente Michel Temer, afirma que o dono da JBS afirma ter comprado partidos políticos para que apoiassem Aécio Neves na disputa com Dilma Rousseff (PT).

Ontem, o jornal já havia afirmado que Aécio Neves havia solicitado 2 milhões de reais a Joesley Batista.

Na manhã de hoje, a Procuradoria-Geral da República pediu a prisão do senador. O ministro do STF Edson Fachin negou o pedido. Neves teve seu passaporte confiscado e foi proibido de sair do Brasil.

O Conselho de Ética do Senado já espera um pedido de cassação do mandato de Aécio que será feito pela Rede Sustentabilidade, partido de Marina Silva.

Veja também
Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Correção, Aécio Neves, não Aécio Nevem!

  2. Wesley Schmildt

    http://www.correiodobrasil.com.br/morte-suspeita-de-detetive-que-acusou-aecio-neves-alerta-movimentos-sociais/
    O detetive Lucas Gomes Arcanjo, afastado do serviço por licença médica, foi encontrado morto na janela de seu quarto com uma gravata enrolada no pescoço. Conhecido por fazer denúncias que associavam o senador Aécio Neves (PSDB) à lavagem de dinheiro e ao narcotráfico, o policial já havia sofrido quatro atentados, como supostas formas de retaliação. Um deles o deixou com uma seqüela na perna que o obrigou a andar com ajuda de bengala. A família não acredita em suicídio Em 2014, o policial civil Lucas Gomes Arcanjo postou no Facebook com graves denúncias ao senador Aécio Neves, então candidato à Presidência da República pelo PSDB.O vídeo viralizou na rede. Teve mais de um milhão de visualizações, além de 120 mil compartilhamentos Lucas foi um exemplo de coragem na luta pela ética, legalidade e moralidade no serviço público. Não se acovardou diante das ameaças e retaliações e enfrentou a cúpula do poder em Minas Gerais, durante a gestão do PSDB, para denunciar um esquema milionário de fraudes no Detran-MG. Por várias vezes, esteve na Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas – quando presidida por este deputado – para relatar irregularidades, cuja apuração cobramos, insistentemente, dos órgãos competentes.