41,8% das doações a candidatos em 2016 têm irregularidades

De acordo com o TSE, houve indícios de irregularidades em aproximadamente 403 mil das 965 mil doações

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) encontrou suspeitas de irregularidades em 41,8% do total de doações feitas pessoas físicas para candidatos nas eleições municipais de outubro deste ano.

De acordo com levantamento divulgado hoje (19) pelo tribunal, houve indícios de irregularidades em aproximadamente 403 mil das 965 mil doações.

O levantamento foi feito por uma força-tarefa criada pelo TSE para intensificar a apuração das prestações de contas dos candidatos.

Por meio do cruzamento de dados com a ajuda de técnicos da Receita Federal, foram identificadas doações de pessoas que recebem benefícios do Bolsa Família e doadores desempregados.

Neste ano, passou a vigorar nova regra, instituída pela Reforma Eleitoral aprovada em 2015, na qual os partidos e candidatos são obrigados a enviar à Justiça Eleitoral dados sobre arrecadação e despesas de campanha a cada 72 horas.

A nova lei proibiu as doações de empresas e foram permitidas somente doações por pessoas físicas, limitadas a 10% do rendimento do ano anterior.