Como foram os protestos contra a terceirização pelo Brasil

Centrais sindicais e outras organizações ligadas à CUT protestaram hoje contra o projeto de lei aprovado na Câmara que regulamenta a terceirização

Sâo Paulo – Entre outros fatos, esta quarta-feira foi marcada por uma série de  protestos em 23 estados, mais Distrito Federal,  contra o Projeto de Lei (PL) 4.330/2004, que regulamenta a terceirização e tramita no Congresso. 

O texto altera a regra vigente e autoriza que as empresas terceirizem serviços em qualquer tipo de atividade. Pelas regras atuais, só as atividades meio, como serviços de limpeza e segurança, podem ser terceirizadas. Veja o que está em jogo. 

Organizadas por movimentos sociais e entidades ligadas à Central Única dos Trabalhadores (CUT), as manifestações ocorreram no início da tarde e começo da noite nos seguintes estados: Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande de Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.

"Esse projeto é um atentado aos direitos sociais e trabalhistas porque pressupõe a extinção do direito constitucional do trabalho, a extinção da CLT e a desregulamentação dos direitos", disse Adilson Araújo, presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), para a Agência Brasil.

O Projeto de Lei teve o texto-base aprovado na Câmara dos Deputados no último dia 8, mas a conclusão da votação voltou a ser adiada hoje. 

Veja as imagens das manifestações que tomaram conta de diversas cidades brasileiras.

//platform.twitter.com/widgets.js