Brasil cai 4 posições no ranking global de talentos | EXAME.com
São Paulo
Germano Luders
Carregando

Brasil cai 4 posições no ranking global de talentos

retenção-de-talentos-nas-empresas

 

O Brasil ficou em 52º lugar no ranking mundial de talentos, divulgado pela escola de negócios suíça IMD.  O levantamento que é publicado anualmente reúne dados estatísticos de 60 países e pesquisas com mais de quatro mil executivos.

Dentre estes 60 países, o destaque negativo fica para o Brasil, que caiu 24 posições desde 2005. Para Arturo Bris, Diretor do Centro de Competitividade Mundial do IMD, o que mais prejudica o Brasil é a pouca qualificação dos executivos.

O ranking é liderado pela Suíça, seguida por  Dinamarca, Alemanha, Finlândia e Malásia. O Canadá, a Dinamarca e a Suíça são os únicos países classificados entre os 10 primeiros todos os anos.

Para chegar ao resultado o IMD analisa três fatores:

1) Investimentos e desenvolvimento em talentos locais, refletindo o investimento público de um país em educação e na qualidade de seu sistema de ensino.

2) Apelo, refletindo a capacidade de um país para reter talentos locais e atrair talentos do exterior.

3)  Prontidão, refletindo a capacidade do país para cumprir as exigências do mercado, com a sua disposição de talentos.

Veja o ranking completo e a posição de cada país:

1. Suiça
2. Dinamarca
3. Alemanha
4. Finlândia
5. Malásia
6. Irlanda
7. Holanda
8. Canadá
9. Suécia
10. Noruega
11. Áustria
12. EUA
13. Luxemburgo
14. Islândia
15. Emirados Árabes Unidos
16. Cingapura
17. Bélgica
18. Israel
19. Austrália
20. Reino Unido
21. Hong Kong
22. Catar
23. Letônia
24. França
25. Indonésia
26. Nova Zelândia
27. Taiwan
28. Japão
29. Lituânia
30. Estônia
31. Ucrânia
32. Cazaquistão
33. Portugal
34. Tailândia
35. Peru
36. Polônia
37. República Checa
38. Romênia
39. Jordânia
40. Coréia
41. Filipinas
42. Grécia
43. China Continental
44. Chile
45. Espanha
46. República Eslovaca
47. Itália
48. Índia
49. Eslovênia
50. México
51. Hungria
52. Brasil
53. Rússia
54. Colômbia
55. Argentina
56. África do Sul
57. Peru
58. Croácia
59. Venezuela
60. Bulgária

 

 

Comentários