Presente de grego: cuidado ao premiar competências

Gestores devem estar atentos à distribuição de tarefas para não contribuírem com essa tendência

Por Fernando Mantovani

Uma das formas de motivar e premiar os melhores funcionários é confiar a eles as tarefas mais interessantes e estratégicas. É muito normal que a rotina profissional possa se tornar aborrecida e monótona, assim, é comum propor novos desafios aos funcionários mais eficazes. No entanto, muitos gestores, aqui, acabam cometendo um erro ao premiar competência com mais trabalho. Isso é justo?

São muito comuns em ambientes corporativos situações em que profissionais considerados brilhantes são premiados com projetos diferenciados, que exigem dedicação, estratégia e tempo, muito tempo. Não raro esses profissionais acabam estendendo sua jornada de trabalho e ainda levam trabalho para casa nos finais de semana. Muitos se afastam das empresas por sérios problemas de saúde física e emocional, que se iniciaram com a sobrecarga de atividades.

Como reverter esse quadro? Cabe ao gestor estar atento à distribuição de tarefas, pois é tendência natural delegar trabalhos mais complexos e estratégicos para os melhores talentos. No entanto, ninguém consegue por muito tempo manter sua performance e motivação com sobrecarga de trabalho e sem nenhum benefício ou ajuda adicional. Além disso, para o líder, é importante desenvolver a equipe como um todo, para que o trabalho possa ser dividido sem discrepâncias. Ele tem que ter um olhar atento para saber qual é o limite de cada um e possibilitar uma divisão justa de tarefas, premiando os grandes talentos de forma adequada.

Como reconhecer bons resultados e garantir a motivação da equipe?

  • Elogie – Quando notar que seu colaborador fez um bom trabalho, não deixa de pontuar. Elogie prazos forem cumpridos, novas ideias e pontue, principalmente, quando um trabalho resultar em maior entrega e eficiência para a empresa. Dessa maneira, não só o colaborador, mas toda sua equipe se sentirá motivada a manter bons resultados e terão a sensação de liberdade e criatividade dentro da corporação.
  • Crie programas de incentivo – Além de estabelecer metas, crie programas que incentivem o alcance delas, como uma bonificação salarial, um dia off ou premiações. Tendo uma recompensa em vista, seus funcionários ficarão motivados e procurarão atingir seus objetivos de uma maneira mais enérgica.
  • Acompanhe de perto – Demonstrar preocupação e dar um acompanhamento mostra para o colaborador que você está interessado em seu progresso.
  • Comunique-se – Dê espaço para que seu colaborador caminhe sozinho, mas esteja disponível para que ele não se sinta isolado. A presença do gestor, ainda que a certa distância, mostra que você confia no trabalho da equipe, mas que não os está abandonando.

 

* Fernando Mantovani é diretor-geral da Robert Half

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s