Garra e paixão: como alcançar o sucesso

Talento e inteligência não são os únicos indicadores de sucesso. Para chegar ao topo, é preciso determinação.

Garra. Pela definição do Michaelis, dicionário brasileiro da língua portuguesa, a palavra, em seu sentido figurado, significa “grande força de vontade, determinação, disposição, entusiasmo e persistência”. Seria esse o segredo do sucesso?

De acordo com a psicóloga americana Angela Duckworth, sim. No bestseller “Garra. O Poder da Paixão e da Perseverança”, de sua autoria, ela chama de garra a capacidade de perseverar e produzir resultados além do puro talento, da sorte ou, até, das eventuais derrotas. Para ela, garra é a habilidade pessoal de escolher um objetivo de longo prazo e não abandoná-lo, apesar dos obstáculos e dificuldades que inevitavelmente surgirão no caminho. Ou seja, ela defende que talento e inteligência não são os únicos indicadores de sucesso. Para chegar ao topo, é preciso determinação.

Exemplos na história

Apesar de recente – a teoria de Angela Duckworth foi apresentada em um TED em 2013 e se tornou livro no segundo semestre de 2016 -, a história nos dá diversos exemplos de pessoas que cresceram não apenas calcadas na inteligência, mas sim em sua perseverança e otimismo. Conheça alguns deles e anote suas frases célebres, que servem de ensinamentos:

“A imaginação é mais importante que o conhecimento.” Albert Eisnten

– Albert Einstein, o mais célebre cientista do século 20, foi descrito por um professor como mentalmente lento, não-sociável e sempre perdido em seus sonhos.

“A diferença entre o possível e o impossível está na vontade humana.” Louis Pasteur

– Louis Pasteur, cientista consagrado por notáveis descobertas das causas e prevenções de doenças, foi considerado “medíocre” em química ao final do bacharelado em 1842. Suas ideias e pensamentos avançados sobre assuntos que a maioria desconhecia eram considerados tolices por seus superiores e colegas.

“Muitas das falhas da vida acontecem quando as pessoas não percebem o quão perto estão quando desistem.” Thomas Edison

– Thomas Edison, um dos maiores inventores do mundo, foi taxado, por seus professores, de burro demais para aprender qualquer coisa.

“O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar de novo com mais inteligência.” Henry Ford

– Henry Ford, conhecido como pai da indústria automobilística, foi criticado por pessoas que diziam que nunca o homem substituiria os cavalos por máquinas.

O fator “grit”

Assim como Angela defende em sua teoria, esses exemplos nos mostram que não há nenhum problema em não ser o gênio da turma ou da sua empresa. O que diferencia uma pessoa de sucesso de outra é o esforço que ela deposita para alcançar seus objetivos. Assim, deixe de lado os famosos testes de QI e avalie sua vontade de vencer, seu foco, perseverança e paixão pelo que faz. Esses serão os seus diferenciais na hora de subir ao topo.

* Por Fernando Mantovani, diretor geral da Robert Half

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s