Como escolher a melhor lavadora de roupas

Com tampa superior ou abertura frontal, capacidade e frequência de uso vão definir a máquina de lavar roupas mais adequada para sua rotina e sua família

Uma lavadora de roupas se tornou item praticamente indispensável no ritmo e estilo de vida urbano. Além da praticidade e do ganho de tempo, a evolução tecnológica permite que as máquinas mais modernas lavem, centrifuguem e sequem praticamente todo tipo de roupas sem danificá-las – ou seja, realizando o que, anos atrás, era feito apenas à mão.

O mercado nacional tem dezenas de modelos de lavadoras automáticas e de máquinas lava e seca, que variam em relação a capacidade, tamanho, consumo de energia e de água, programas e tipo de abertura. E como nosso foco é praticidade, vamos deixar de lado os tanquinhos elétricos, que apenas lavam e não centrifugam as roupas, e focar nas máquinas mais modernas.

O Escolha Inteligente e o GoToShop reuniram informações das principais marcas do mercado e também de outras fontes, como fabricantes de sabão em pó, para ajudar você a escolher a melhor lavadora de roupas para sua casa e sua família – e ainda manter uma atitude sustentável.

Abertura e tipo de lavagem

Lavadoras com abertura superior têm controle do nível de água, mas funcionamento ideal acontece na capacidade máxima (Consul/Divulgação)

Basicamente, são dois tipos de lavadora: com eixo vertical e abertura por cima, também chamadas de “top load”, ou com eixo horizontal e tampa frontal, chamadas de “front load”.

As máquinas “top load” são muito mais comuns no Brasil e oferecem a vantagem da abertura da tampa a qualquer momento do ciclo de lavagem. Quem nunca esqueceu um par de meias pela casa e conseguiu colocá-lo na máquina com a operação já iniciada?

Já nas máquinas com abertura frontal, não é possível interromper o ciclo ou abrir a tampa depois que a entrada de água for iniciada.

As lavadoras com porta frontal usam sistema de tombamento (a roupa se move para cima e para baixo no tambor), enquanto as máquinas com tampa superior usam agitação circular com pás, que entram em atrito diretamente com os tecidos.

Com essa informação, não fica difícil concluir que os modelos frontais promovem menos desgaste nas roupas com o passar do tempo, além de serem mais indicados para peças e tecidos delicados.

Outra questão a considerar é o tamanho do equipamento e, no caso de máquinas com abertura frontal, o espaço necessário para utilizar a lavadora sem aperto. Neste aspecto, máquinas com abertura em cima são mais adequadas para lavanderias menores ou espaços reduzidos.

Consumo de energia e de água

Todos os eletrodomésticos devem vir com a Etiqueta Nacional de Conservação e indicação de consumo de energia entre as faixas A e E. A maior parte das máquinas de lavar roupa à venda no Brasil têm nível A, com melhor eficiência energética, de acordo com a classificação do Inmetro.

Na prática, o consumo de energia das lavadoras é bastante parecido, com leve vantagem para os modelos com tampa frontal.

Por outro lado, os aparelhos que oferecem lavagem com água quente – em sua maioria, modelos de tampa frontal e também lava e seca – vão consumir mais energia, especialmente se a máquina precisar aquecer a água.

A lavagem com água quente é ideal para peças muito sujas, como roupas de crianças e toalhas utilizadas há vários dias, pois melhoram a eliminação de germes e bactérias. O enxague com água quente também ajuda a retirar resquícios de sabão dos tecidos.

E no caso das máquinas lava e seca, o consumo energético sobe quando a função de secagem é usada: quanto mais tempo, maior a conta.

Sobre o consumo de água, a vantagem das máquinas com porta frontal é bastante ampla. Modelos com capacidade menor (6 kg a 8 kg) usam de 70 a 90 litros de água por ciclo, enquanto modelos maiores (mais de 10 kg) gastam de 100 a 130 litros, de acordo com o último levantamento do Programa Brasileiro de Etiquetagem do Inmetro.

Já os equipamentos com abertura superior têm consumo de 90 a 120 litros, em modelos de capacidade menor, e 130 a 200 litros por ciclo, nas lavadoras maiores.

Capacidade

O mercado conta com máquinas automáticas de lavar roupa que vão de 1,5 kg até 18 kg de capacidade. A escolha por um modelo adequado depende da rotina da sua casa e sua família e a frequência de uso: se a roupa é lavada ao longo da semana, em quantidades menores, ou tudo junto no final de semana – lembrando que o uso ideal e mais econômico é com o tambor cheio, perto de sua capacidade total.

As maiores lavadoras vão de 14 kg a 18 kg e são indicadas para famílias grandes. Um ciclo lava facilmente três conjuntos de roupa de cama, roupas acumuladas por vários dias ou um edredom king size. De acordo com o Inmetro, pode chegar a 200 litros (equipamento com tampa superior) e 132 litros (abertura frontal).

Modelos de 10 kg a 12 kg são indicados para famílias com filhos que podem usar a máquina ao longo da semana, sem precisar acumular toda a roupa, ou casais sem filhos que podem deixar o cesto cheio até chegar à capacidade total da lavadora. Normalmente, conseguem lavar edredons menores. O gasto de água chega a 116 litros (frontal) e 135 litros (superior).

Máquinas de 6 kg a 9 kg atendem muito bem quem mora sozinho, duplas e casais sem filhos. Segundo o último levantamento do Inmetro, o consumo de água pode chegar a 144 litros (equipamento com tampa superior) e 83 litros (abertura frontal).

Existem ainda lavadoras menores, de 1,5 kg a 3 kg. Elas são uma alternativa para quem tem realmente pouco espaço em casa ou ainda para casais sem filhos e solteiros que moram em prédios com lavanderia coletiva. Elas têm capacidade para lavar poucas peças de roupas, uma quantidade média de peças íntimas ou duas toalhas, por exemplo. O consumo de água fica em torno de 29 litros por lavagem.

Outras funções

Antes de comprar, atenção às funções de cada modelo e às especificações de consumo (Brastemp/Divulgação)

– Sistema Fast Fill: promete encher a máquina de água até três vezes mais rápido que outras lavadoras

– Fast Cycle, ciclo rápido ou ciclo econômico: programação para lavar as roupas mais rapidamente e, supostamente, com a mesma eficiência e economia de água e energia.

– Ecoenxágue ou economia de água: enxágue com menos água ou função para guardar a água do ciclo, que pode ser reutilizada para lavar o quintal etc.

– Movimentos de lavagem: lavadoras oferecem diferentes movimentos do tambor (agitação, tombamento, fricção, compressão) para melhorar a eficiência.

– Smart Sensor ou sensores internos: máquina calcula a quantidade de roupa no tambor para dosar a água, o sabão e o amaciante para cada lavagem.

– Ciclo tira-manchas e ciclos com água quente: ideal para remover sujeiras mais difíceis sem danificar o tecido e ainda ajudar a eliminar germes e bactérias.

– Turbo Performance ou centrífuga extra: maior agitação na centrifugação para melhorar a lavagem e também para que a roupa saia menos molhada ao final do ciclo.

– Lava e Seca ou lavadora 2 em 1: modelo que reúne funções de lavar e secar. Praticamente todas são “front load” e lavam por tombamento. Ideais para quem espaço para apenas um aparelho na lavanderia. Especialistas diziam que não eram tão eficientes como modelos que fazem as funções separadamente, mas as máquinas mais modernas não ficam devendo para lavadoras e secadoras antigas.

– Lavagem a seco e desodorização: presente em máquinas lava e seca, usam ar quente dos processos de secagem.

Outras dicas

– O ideal é sempre usar a lavadora cheia: é assim que ela atinge o máximo de eficiência em limpeza, energia e economia de água.

– Quem não tem muito espaço para secar roupas pode soltar as peças após o fim do ciclo, devolvê-las ao tambor e centrifugar novamente: elas sairão da máquina bem menos molhadas.

– Atenção à recomendação de uso do sabão e amaciantes: não exagere na quantidade, use o ciclo correto da lavadora para peças pesadas e muito sujas.

– As máquinas mais modernas funcionam melhor com sabão líquido do que com sabão em pó.

– Muitas vezes, a entrada de água não é suficiente para dissolver todo o sabão líquido ou amaciante superconcentrado, então ajude a lavadora: misture os produtos com um pouco de água. Em alguns casos, uma embalagem pode ser dividida em duas sem perder a eficiência.

– Para apartamentos e casas ainda em construção ou passando por reforma, deixe o encanamento pronto entre o aquecedor a gás ou solar e uma das torneiras da lavanderia, a fim de economizar energia nas lavagens com água quente.

– Para secadoras e máquinas lava a seca, não é preciso usar o ciclo até as roupas ficarem super-secas e amassadas: em muitos casos, o trabalho para passar as peças depois será maior. Use a secagem pela metade do tempo indicado e depois estenda no varal. Você verá que, usando também um bom amaciante, poderá alisar uma boa parte das peças à mão, dobrá-las e guardá-las sem nem pegar o ferro de passar.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Essa lava e seca 2 em 1 tem um problema de projeto, que é o fato de não ter um filtro para remover os fiapos soltos pelos tecidos durante a secagem. Assim após um tempo aparece um erro na máquina devido ao entupimento do duto de ar e é preciso gastar uns 200 reais para que a assistência técnica abra o topo da máquina e faça a limpeza.